POESIA: A Inocência das Crianças.


Olhe de perto a inocência das crianças
e veja como são curiosas, perfeitas, mesmo ora incompletas!
Em seguida, espie como a alegria da inocência é solta, especial,
como tudo parece se encaixar, superado, ter feito sentido!

Não existe nada igual na vida, pode acreditar!
Nada que se compare!
Elas tombam para trás não se aguentando de rirem das pequenas coisas do mundo.

Comentários