POESIA: Cinco Ladrilhos.


Azul, eis que eis.
Franco e frio.
Florido nas pontas.
No centro, raiante Sol amarelo.

Cinco ladrilhos.
Três de comprido.
Transmitindo paz de espírito!
Desenhado com folhas.
Talvez até amado por todos.

Cinco! E todos azuis.
Uma ou duas, de pousadas, borboletinhas pousavam no meio deles.
Se soprassem bolhas,
se levemente rosados,
seriam outros, os ladrilhos.
E mais ternos porque eternos aqueles cinco ladrilhos, os dessa poesia.

Comentários

  1. Imaginei tantos...e todos deram uma sensação de frescor...de leveza...de paz.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor(a), seu comentário é importante por aqui. Diga-me suas opiniões ou impressões sobre a postagem que acabou de ler que as lerei com carinho.

Obrigado desde já!
Volte sempre!